Amar não é ter que ter sempre certeza… Quer…

Amar não é ter que ter sempre certeza…



Queria tanto falar do meu coração…
Queria tanto saber falar do meu coração…

Essa urgência de ser feliz acaba com nossos sonhos a longo prazo…

Mas, e o coração? Desiste?
Qual o prazo?

Temos mania de fazer com que nossa vida tenha lógica.
Mas, qual é a lógica maior do que ser feliz? Ou não desistir de ser.

Meu coração ama inexplicavelmente.

Vale de alguma coisa o coração que se tem restrições para amar?

Amo inexplicavelmente ou será que amar é inexplicável?

ps: se eu te der uma caixa de lápis de cor…você volta a colorir meu coração?

Velha infância

Minha vida mudou.
Não, não foi uma mudança simples. Não foi (apenas) o corte de cabelo ou aquelas mudanças na rotina. Nenhum curso novo ou amigos novos. Não foi um novo emprego, nem uma nova oportunidade.

É um amor novo… Desses que eu nunca pensei que sentiria na vida ou que pudesse merecer.

Este ano não tem sido fácil para mim… e no meio do completo caos, surge alguém. Alguém que na verdade eu nunca quis, porque gostava dessa minha vida sem compromisso. Alguém que eu nunca entenderia e nunca teria paciência.

Deus faz as coisas de forma que na maioria das vezes é difícil entender.

Não gosto de ser responsável. Eu não queria crescer. Minha mãe ainda reclama dos meus horários e briga comigo quando invento de fazer algo que ela acha perigoso (ou seja, tudo) ou quando tomo Coca-cola no café da manhã. Quando chega da rua, eu ainda pergunto se trouxe algo para mim, e fico frustrada quando as bolsas estão cheias de batatas, repolhos, tomates, e diz que é para mim também.
Pôxa, nenhum docinho?

Só que Deus quer que eu cresça, veja que o tempo está passando e que está na hora de mudar os papéis, aprender a ser mãe, e (quem sabe?), dar um pouco de paz a minha.
(a gente nem queria sair do útero, né?)

Eu falei para Ele que eu não queria, que não estava na hora ainda, que minha vida está um caos, que não sirvo para essas coisas, que não gosto nem de bichinho de estimação… Falei que sou chata, egoísta e não tenho paciência.

Mas, Deus parece minha mãe… Diz sempre que sabe o que é melhor para mim.

É… Poizé… Eu vou ser mamãe.
E sabe… esta semana vi o meu neném dentro da minha barriga…
Eu nunca tinha visto algo mais lindo no mundo ou sentido tanto que Deus existe… e para falar a verdade, eu nem sei se mereço…

Minha vida está recomeçando agora.

Apesar do preço alto que a gente paga, de tudo que a gente perde quando vem assim numa hora inesperada… Apesar do desespero… Esse é o maior amor da minha vida.

E melhor ainda que agora minha mãe e meu pai me amam em dobro. :´)

Agora, onde já se viu tomar Coca-cola no café da manhã??? Eu, hein.
Hora de chegar em casa é às 10. O que as pessoas fazem fora de casa depois disso? Não tem necessidade, o mundo está perigoso.
Eu sempre disse isso para minha mãe… Filho tem que ser obediente. A mãe sempre sabe o que é melhor para ele.

(é, né?)

Boa semana para todo mundo…

E não esqueçam de obedecer suas mães! Elas sabem de tudo!
(impressionante!) ;-)

Amor de mãe não começa quando você nasce…
É desde quando você existe. Não seja um filho ingrato… Sua mãe te ama.
É amor além da vida. Amor de Deus.

Bem rapidinho!

Meu blog está lindo, não ta?

Obrigada, Ronaldo, pela surpresa LINDA!
Você é sempre um AMORRR! :´)

E como puderam perceber, realmente desgostei do Haloscan, mas meu e-mail permanece sempre aberto para vocês. Nem é antipatia (a palavra do momento), não… É que realmente prefiro a privacidade com meus 17 leitores. ;-)

A propósito… Perdi o link de todo mundo, então peço desculpas caso links anteriores não estejam aí. Aos poucos vou procurando…
(e vocês bem que podiam ajudar mandando os endereços, hein?)

E, ora…ora… Dia das crianças!
Meu presente ganhei ontem…
Ah…mas outro dia eu juro que conto para vocês.

Beijos, meus queridos.
Inté daqui a pouco.

Deus castiga vizinho mal educado

Ora, ora…
Como deu para perceber no último post, não sou a simpatia em pessoa. Sou daquele tipo que não falo com os vizinhos… Mas nem é por esse meu dom, mas sim porque não vejo sentido em falar com pessoas que não conheço…

Ta, é antipatia mesmo.

Mas olha só como Deus castiga…
Estava eu saindo do banheiro, na privacidade do meu lar, com a calça aberta, e a calcinha de rendinha aparecendo (com aquele lacinho em cima, que dá o toque final…), reclamando com a minha mãe que aquele papel higiênico é tão vagaba, que quase que molha minha mão… e…e… Tchammmmm! Quem foi que colocou aquele vizinho na cozinha da minha casaaaammm??? Aquele vizinho que eu não falo NUNCA! Que faço cara de Exterminadora quando passo por ele! Hein??

Sorrisinho amarelo… He he he… Boa tarde…

Nunca fui tão humilhada na vida.

(porraaaaaa! Agora ele vai contar pra todo mundo!!!)

Já não bastava o dia que tropecei e caí na frente do bar????

Deus castigaaaaa!!
(ou certas coisas só acontecem comigo)

Das poucas coisas que sei explicar

O porquê às vezes sou insensível:

5:00 da manhã o telefone toca…deve ser alguma coisa ruim. Hum…tá todo mundo em casa, todo mundo dormindo, então, seja lá quem for que tenha morrido, eu só quero saber amanhã de manhã.

O porquê às vezes não sou mulherzinha:

Dormindo. A televisão liga sozinha. Acordo com o barulho. Levanto a cabeça, não tem ninguém. Eu que não vou levantar para desligar. Tento dormir de novo. A tv desliga sozinha. Beleza, não precisei levantar. Cinco minutos depois, a tv liga de novo. Bom, essa assombração vai ficar falando sozinha, porque eu que não vou levantar pra desligar essa porra na tomada.

O porquê às vezes sou desagradável:

Casa de uma amiga. Muita conversa, muito papo, muitas risadas, mas não paro de me coçar. Então eu disse:

– Bem, o papo tá bom, mas eu vou embora, porque não agüento esse seu quarto cheio de ácaros.
– Ah, então vamos comer alguma coisa lá na cozinha…
– Tem Coca?
– Não…só suco.
– Tchau.

O porquê às vezes sou irônica:

Chego na casa de uma amiga. Beijinhos. Sorrisinhos. Que legal que você veio. Blá blá blá.
Ela pára, olha, faz uma cara estranha, e diz:

– Você não engordou?
– Poizé, não…
– Não enjoou de pintar o cabelo de loiro?
– Também não…acho que fico melhor assim.
– É, você fica com cara de boqueteira.
– Poizé…então quem olha pra você nem desconfia, né?

(e vai se fuder antes que eu me esqueça, né?)

Dia de eleição

Certa vez, fazendo uma prova de História, o professor pergunta em três questões diferentes como estava o Brasil em determinados períodos. Como eu não sabia responder, juntei as três questões e respondi em letras enormes: “Estava tudo péssimo, porque sempre está péssimo”.

Juro que como resposta o professor me perguntou: “Estás louca?!”.

É, eu não tinha estudado, mas a resposta estava errada? :-P

Hoje é dia de eleição, e o que eu mais ouvi esta semana foi sobre a história do Brasil e seus governantes. Pessoas que reclamam da falta de memória ou da falta de consciência do povo. Pessoas querendo anular seus votos ou votar em branco como forma de protesto. Particularmente acho ignorância, já que alguém vai ter que governar o país de qualquer jeito, e esses protestos têm tanto efeito quanto o próprio peso ou cor: nulo e branco.

Mas o que mais ouço por aí é que brasileiro não sabe votar. Bom, isso para nós é relativamente novo, então no meio de uma lista de candidatos, que a gente nem sabe direito para que serve, votar acabar sendo um tiro no escuro.

A primeira coisa que o eleitor deve aprender é que votar é um jogo. Depois de assistir o horário político você não pode simplesmente pegar qualquer um, porque gostou de seu discurso, e votar. Todos eles prometem mundos e fundos. Acredito na força de vontade de alguns deles, mas se tudo dependesse de força de vontade, seria maravilhoso.

Antes do candidato você tem que simpatizar com o partido, seu discurso e seus aliados. Não adianta você votar num candidato para presidente que seja do PSDB, por exemplo, e votar no PT para Governador, PL para Deputado Estadual etc, porque gostou particularmente dos candidatos. Se o seu prefeito for do PT e o Governador do PSDB, o candidato pode ser até muito honesto e esforçado, mas sabe quando os buracos da sua rua serão consertados? Nunca. Então o que acontece? O seu prefeito vai até com a maior boa vontade do mundo pedir verba, mas o governador vai dizer que não. Ele vai facilitar pro prefeito do partido dele. Então o que o seu prefeito precisa fazer? Trocar favores. Bom, isso vai acontecer o tempo inteiro, até no mesmo partido… as proporções que serão catastróficas.

Quanto ao discurso do partido, tem que prestar atenção no que é melhor como um todo. Quem não vive a realidade dos hospitais e escolas públicas, por exemplo, nunca se sensibilizarão com os discursos do PT, PDT, PSTU, PSOL etc.

Bom, mas cada um com seu cada qual. Não vou tentar influenciar no voto de ninguém… O que eu espero é que as pessoas consigam votar pelos motivos certos, e que entendam que não se vota isoladamente. Uma escolha sempre influenciará a outra.

Belo dia de votação para vocês.

Oi, eu sou o Bruce

Ok, vamos recomeçar.
O meu nome Danielle, tenho 33 anos, e apesar de não gostar de falar minha idade, no fundo isso não me importa… Não sei porque faço tanto mistérios às vezes. As pessoas são mais preocupadas do que eu, na verdade.

Sou apaixonada pela minha família. Eles não sabem muito disso, porque tô sempre brigando com eles por alguma coisa. Barulho de manhã me irrita. Pegar meus cds sem pedir me irrita. Emprestar meus livros sem pedir me irrita. Fazer muitas perguntas me irrita. Me ligar perguntando onde que eu estou, me irrita. Mas adoro almoço de domingo, assistir filme todo mundo junto, fofocas na hora das refeições, deitar numa cama improvisada no chão da sala com a minha sobrinha e os dias de festa. Só não gosto de ajudar.

Sempre gostei de música, e acredito que seja por isso que meus irmãos hoje em dia têm banda. Sou roqueira, apesar da cara de paty, e dos cds camuflados do Fábio Jr..Adoro Beatles, principalmente o Paul McCartney. Adoro o U2, principalmente o Bono e tudo que ele consegue ser. Adoro Jota Quest, principalmente o gostoso do Marco Túlio, mas as Letras da Fernanda têm contado minhas histórias. Lembro da Legião Urbana com o coração, porque fez parte da minha adolescência, e tenho orgulho de ter pertencido àquela geração.

Lembro quando John Lennon morreu. Lembro também da Elis Regina. Lembro do Tancredo Neves, e das Diretas Já. Lembro do Impeachment, e também fui para as ruas com a cara pintada, apesar de preferir dar o meu apoio moral em algum lugar fresco tomando um suquinho de laranja. Chorei assistindo pela CNN o discurso de Lula, quando foi eleito Presidente. Sou de esquerda. Sempre. E sempre Coca-cola.

Cago e ando para discursos prontos. Não levanto a bandeira de nada e seria ótimo que cada um se metesse exclusivamente com sua vida… Apesar de adorar ler Caras.

Adoro escrever, mas perdi o jeito.

No meio de lembranças e da procura por saber quem eu sou agora, eu tento achar um caminho que volte a ter formas, cores e imagens.

Para tentar recomeçar, vamos procurar dar o início… Minha vida parece uma história pós-moderna, onde o começo nem sempre começa pelo começo. As histórias começam pela metade, e o fim a gente não entende. Não é à toa que nunca gostei da pós-modernidade…Sou romântica…e simples.

Sempre gostei de usar lápis… Mas eu não sei mais passar borracha.

Acho que ando reaprendendo a viver.