Queria Diário – #44

unnamed Todos os dias, no final da tarde, vou ver a cor do céu. Vocês sabiam que cada dia é de uma cor diferente? Não é um dado científico, mas já que o universo mandou eu prestar atenção, eu tô prestando e interpretando.

A foto é de ontem. Hoje perdi esse momento, porque o Secretário de Educação decidiu fazer uma live justamente no momento que uso para contemplar a natureza.

(Aliás, para quem lembra da luz-estupradora-de-olhos, dá pra ver aí neste foto. Está pequena, e o celular não é muito fiel, mas essa luzinha que está chamando sua atenção aí tirou o meu momento de paz ever)

Não, não consigo tacar uma pedra daqui.

Hoje, particularmente foi um dia que eu não queria levantar. Queria um dia sem e-mails, sem lives (de trabalho), sem mensagens, sem computador e sem ter que decidir coisa alguma. Queria ter o direito de simplesmente existir. Se o universo mandou eu, Truman, ficar em casa, enquanto lá fora eles mudam o cenário, poderiam me dar o direito de decidir o que quero fazer da vida, enquanto não tenho como ir e vir, sem correr o risco de contrair um vírus, que, aliás, não decidimos ainda de onde veio. Da China, dizem. Mas ninguém sabe se é coisa de Deus, do Diabo ou de nós mesmos, primos do capiroto.

Saudades? Tô. Dos meus irmãos primeiro. Meus sobrinhos e minhas cunhadas. Da minha rotina. De pedalar com Marina na orla do Boulevard Olímpico, com a última parada no CCBB. Sinto falta do Outback (nossa cozinha preferida), sim. Mas o que sinto mesmo é falta lá de fora.

De outras pessoas, não sei bem o que sinto. Acho que elas estão onde deveriam estar. Quando tudo isso acabar, a gente dá um jeito de se encontrar. Ou não. Andei com algumas faltas. Li muitas frases de efeito pela internet. Tipo o universo mandando mensagens subliminares, sabe como? Muitos memes de autoestima. Algumas falas em filmes onde o personagem parecia contracenar comigo. Algumas palavras eram suaves, outras davam umas porradas na consciência e outras eram muito certeiras, caso o vocabulário não estivesse muito claro: “Deixa essa porra pra lá!”. Tem dia que dá certo.D296D095-AA34-46AE-90F0-F72C7737165E

Termino esse texto com uma imagem de hoje. Era umas 9:00 da manhã e o verde e o azul já estavam lindos. Acho que por isso quis voltar para cama. Nada importa. Quero voltar a respirar.

Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre…

Lulu

One reply to “Queria Diário – #44

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star