Escreva cinco palavras que descrevem seu humor

Bem, acho que humor é algo que você tem ou você não tem. (não?)

Raramente estou mal humorada. Raramente mesmo. Ainda mais medicada. Claro que há situações que não tem como fugir, e aquilo fica me corroendo. Tenho basicamente problemas de pobre: filas, calor, ônibus, banco, SACs de empresas podres, enfim. Desconforto físico é o que mais me incomoda. Não há a menor possibilidade de chegar da rua com fome, calor e bom humor ao mesmo tempo. Acho que nem se Marco Túlio estivesse me esperando. Não, péra.

Agora deixa eu contar algo incomum, que confessei uma amiga esses dias: detesto dar “bom dia”. Não, não acordo mal humorada. Só que não dou bom dia. Acho que jamais dei bom dia a alguém de casa. Formalidade demais a essa hora? Outro dia falei com um “chush” (toda jovenzinha), e ele disse “Bom dia”. Como assim? Tá falando com o porteiro?

Em sala de aula, minha saudação é “cheguei!”. Em minha defesa, é um “cheguei!” animadinho. Bom dia, não. Outra quase-regra é que pelo menos até às 10h da manhã, não pode fazer pergunta idiota. O tempo fecha. Não brigo. Não sempre. Só olho pro relógio e pergunto: “A essa hora já?”.

Meu médico costuma brigar comigo, porque não tenho nem a capacidade moral de caminhar pelo menos 30 minutos por dia. Ele diz que atividades físicas melhoram o humor saudavelmente, que poderia diminuir as doses dos remedinhos… mas, gente, eu não ligo. Se tem uma coisa que eu gosto de fazer na minha vida é dormir. Coisa maravilhosa. Por que, meu Deus, eu acordaria mais cedo para qualquer outra coisa que eu não fosse obrigada? Só queria, milagrosamente, perder uns quilos, mas até nisso estou conformada. Deixa minha barriguinha flácida em paz. Me deixem dormir muitas horas, por favor. Adoro.

Mas, isso pode mudar também. Do mesmo jeito que tem dias que eu acordo achando que a casa precisa ser arrumada, posso cismar que preciso caminhar pelo menos 30 minutos por dia, parar de comer frituras etc. Andei fazendo isso uma época atrás. Por quê? Porque entrei numa vibe que precisava cuidar da saúde. Durou até o dia que dei mau jeito no joelho, porque, né? Achei que sabia correr. Tem sempre uma época que acho que preciso fazer alguma coisa de bom para mim ou para o planeta. Ultimamente decidi que vou produzir menos lixo, mas esse é outro texto.

Agora um assunto que não tem absolutamente nada a ver com isso… Dia desses estava lendo um livro de contos de autores consagrados. As histórias terminam assim, do nada. Aí pensei: fico igual uma corna tentando dar um fim aos textos que escrevo, e esses fodões param assim DO NADA? Vou fazer isso também.

#UmaPerguntaPorDia #Diário #Rascunhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star