Arrogância

Sou uma pessoa que não aceito críticas. Não pago essa de que estou aqui para aprender. Raramente faço algo sem pensar. Raramente não vi outro lado. Raramente mostrei algo que não tinha certeza de que era bom. Ou ruim. Odeio conselhos, quando não peço. Eu sou inteligente. Eu tenho opinião. Eu sou decidida. Eu sou coerente. Eu sou justa. E incomodo. Incomodo, porque sempre tenho razão quando digo que alguém é incompetente. Sempre tenho razão quando acho alguém medíocre. Incomodo por não ser quem gostariam que eu fosse, quando falam comigo olhando para baixo, enquanto deveriam olhar para cima. Não sou humilde com minhas qualidades e tampouco com meus defeitos, porque sou uma daquelas poucas pessoas que sabem quem realmente é. Não sei de nada da vida, mas conheço as pessoas. Minha instabilidade emocional é fruto de uma ignorância coletiva, porque em terra de cego, caolho é apedrejado.

24 comentários

  1. Franciene disse:

    Venho acompanhando vc há algum tempo, tenho personalidade forte assim como vc, minha familia disse que me suporta pq é o jeito, não sou de levar disaforo para casa e coisa e tal, sou muito arrogante, falo o que eu penso e não estou nem ai do que as pessoas pensam de mim!!!!! fazer o q? essa sou eu!!! bjoa até mais, adoro seus textos

  2. Juliana disse:

    pS: ninguém gosta de crítica mesmo… eu as uso. mas no fundo quem não quer ser perfeito?

  3. Juliana disse:

    Amei. Me sinto igual a vc, e nem sempre as pessoas gostam né.. aí viramos as grossas, estúpidas, em meio a hipocrisia e falta de simancol dos outros. Hunf.

  4. kátia ruivo disse:

    A cada texto que leio, mais me vicio! Adorei! Como me identifico com suas idéias!

  5. Franklym Farllony disse:

    Me sinto compreendido ao teu “lado”.
    Sou uma tiete de sua modéstia.

  6. Damine disse:

    Uai!
    Essa sou eu!!!!!!!!!!

    Amei o texto! Acho que foi o que eu mais gostei até hoje. Emoção pura.
    Adoro.

    Bjs

  7. Cris disse:

    Ei?!?
    Essa aí sou eu….. rsrsrs
    Me identifiquei horrores, viajei mesmo…AMEI!
    Tenho acompanhado o MB e este blog.
    TUDODEBOM!!!!!!!
    Obrigada!

  8. Deu tempo de vir!!!
    Ufa…
    Faz tempo que não atualizo as leituras e quando volto vc tá ai?
    Desnuda?
    Lindo post!
    Um beijo!
    C

  9. Regiani disse:

    Eu tb leio seus textos há um bom tempo, e há muito com o que me identificar, principalmente com esse. Tb pareço arrogante as vezes, não tenho problema algum com meus defeitos. Eu incomodo muito, me dou bem com todos, mas se aparece alguma pedra no meu sapato, as pessoas saberão e se eu achar que estou certa nada vai tirar isso da minha cabeça. É realmente difícil agradar à todos, mas o que gostam da gente de fato do jeito que a gente é… realmente não tem preço!
    Já que é assim, viva os arrogantes! Ou as pessoas de opiniões!
    Bjs

    1. Olha só que bacana..tenho mó curiosidade de saber quem lê os meus textos… Tanta gente passa por aqui, e só os amigos mais chegados (algumas exceções, claro) comentam.

      De qualquer forma, bem-vinda, frô! ;-)

    2. Mayara Dantas disse:

      E que outra “razão” pode assim ser chamada se não a nossa própria? Não há opinião coletiva (ainda que se queira impor). No fundo, todos são “arrogantes” (seguindo o princípio da palavra que você sugeriu em seu texto) – a diferença reside naqueles que sentem motivação suficiente para se manifestarem.
      Bom texto.

      1. Acho que vou escrever textos mais polêmicos pra ver se consigo conhecer todo mundo! ;-)

      2. Mayara Dantas disse:

        Hahaha tá funcionando pelo jeito… teu blog veio parar aqui no ES!

  10. kiki disse:

    Adorei a foto do House ali! haha

  11. kiki disse:

    “É ótimo ter liberdade de ser tão aparentemente insuportável e ainda assim ser sinceramente amada.” Achei lindo! Queria ter essa liberdade e ser amada assim.

    Achei engraçado qdo vc disse q incomoda pq sempre tem certeza de gente incompetente. haha.

    Mas sabe q eu não acho nada disso arrogância, exatamente. Eu achei q foi só uma auto confiança enorme. (Q incomoda tbm pq poucas pessoas a tem, todas a buscam.)

    1. Talvez seja uma daquelas cenas clássicas de quando a gente tá conversando com o espelho. ;-)

  12. Charlene disse:

    Só pra dizer….. Adoooooro os seus textosssss!

    Super abraço!

    1. brigadaaaaaaaa, frô!!!

  13. Natasha disse:

    Costumo ler teus textos, aqui e no “Mulé Burra” e sempre gosto muito deles. E me identifico também. Com esse, eu até me identifiquei, porque também me considero arrogante. Muitas vezes não aceito críticas (depende muito se eu acho que quem critica tem respaldo pra isso), também acho que sou inteligente e que tenho opinião. Não costumo ser modesta e odeio quando ela falsa. Na verdade, eu estou achando que me identifiquei um bocado… =P

    Porém, eu luto contra isso. Quando duvido da competência de alguém, tento baixar a bola. Já duvidaram da minha e eu surpreendi. Além disso, tantas, mas tantas, taaaantas vezes a errada era eu, quando eu tinha cer-te-za do contrário. Também gosto muito mais quando as pessoas dizem que eu sou inteligente, justa etc., e não quando eu mesma me intitulo assim.

    Mas é como vc disse no comentário anterior… quando a gente escreve, tudo pode parecer mais intenso. No mais, admiro a tua coragem de se assumir exatamente como acha que é. Normalmente as pessoas dizem: “arrogante, eu?”.

    Bjos

  14. Daniela disse:

    Deus que me defenda e livre meu caminho do seu. Credo! Arrogancia é pouco para vc! Cuidado que a linha entre a arrogancia é limítrofe com a da ignorância!

    Até mais, Srª Perfeita.

    1. Muuuuuuuuuaaaaaaaaaaa!!!

  15. clara disse:

    eu ia só repetir que adoro qdo vc escreve furiosamente assim, mas não posso deixar fazer coro com Natália, ali em cima: eu gosto de vc por causa disso, de não ser humilde nem nas qualidades nem nos defeitos.

    A-d-0-r-o seus textos cítricos!!!!

  16. Natália disse:

    Dani, eu gosto de ti assim desse jeitinho, e acho mesmo que é nessa arrogância que está a sua graça.

    Tenho quase certeza de que quem gosta mesmo de ti gosta ‘por causa’ disso, e não ‘apesar disso’.
    E isso é bom, muito bom.
    É ótimo ter liberdade de ser tão aparentemente insuportável e ainda assim ser sinceramente amada.

    beijinho =*

    1. Esses dias uma amiga, que conheci através do meu blog, disse que ficava um pouco receosa em me conhecer, mas que depois que nos conhecemos me confessou que “nunca ia imaginar que você era esse docinho”. Claro que o “docinho” faz parte do seu coração bondoso, mas não sou tão má quanto pareço. Geralmente escrevo movida por emoções extremas, então acabo parecendo amorosa demais ou raivosa demais. Donde a gente pode concluir que quando a gente escreve não somos nós que estamos aqui… é só o coração da gente.

      E, de todo esse tempo de blog, eu já tive comentários maravilhosos, mas acho que nunca me senti tão compreendida (e querida) quanto esse.

      Obrigada, querida!

      Eu já te disse que te acho sensacional? ;-)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s