Sei não…

duvida.jpg

Então.
Sou meio esquisita. Bom, disso todo mundo sabe. Uma pessoa que dorme segurando uma esponja de lavar louças não deve ter muita paz de espírito. Porém, já notei que além de esquisita eu atraio pessoas completamente anormais. Não devia ser ao contrário? Aquela lei dos opostos que se atraem… Ou será que realmente cada um tem aquilo que merece?

Como já disse, faço o estilo bacaninha − e esquisita − que entende tudo, que é solidária e que gosta de compartilhar momentos. Apesar de ser acusada in-jus-ta-men-te de não deixar ninguém falar, sempre estive aberta (opa!) às pessoas e tudo àquilo que têm para me dizer, independente se for bom ou ruim.

Sou a favor do entendimento. Não gosto de frases incompletas. Não gosto de problemas mal resolvidos, até porque custo acreditar na maldade das pessoas. Acredito no egoísmo que vem do inferno, mas na capacidade de magoar alguém de propósito, talvez não. Gosto de resolver problemas. Gosto de estar tranqüila. Não gosto de relembrar problemas quando machucam. O dia-a-dia já é difícil demais para gente ainda se magoar com assuntos pendentes. Não gosto de sentir que não gosto mais de alguém.

Mas, qual o preço que se paga para deixar de não gostar de alguém?

Deixa voltar?

(ou manda cagar?)

16 replies to “Sei não…

  1. Não é maravilhoso poder se expressar através das palavras? Não as palavras que nos escondem, as mentirosas, mas aquelas escritas no calor da hora, sem muita reflexão.
    E como é bom ler um texto que fala de amor — pelos amigos, pela vida ou pelo amante/namorado/paquera!
    Enfim, vá escrevendo. Se nada der certo, pelo menos seus leitores terão amado seus escritos…
    Abraços!

  2. Eu concordo com a multidão: manda cagar.

    Tb não gosto de não gostar, parece q incomoda, é uma pedrinha no sapato. O bom é sempre resolver tudo, conversar, mesmo q pra isso seja necessário chutar o pau da barraca.

    Mas se a outra pessoa não quer resolver, aí manda cagar.

    :)

  3. HAHAHAHA.!!
    Séria taum, mais TAUM legal se a gente sempre podesse mandar CAGAR, mas ôh burrice que nos perseguee… rs.!
    Adoreii o texto.

    Beeeej’s.!

  4. Mandar cagar é sempre uma boa opção. Sempre. E, vâmo combiná, bem mais fácil… :)
    Bjos, querida!
    Pra Marininha tb!
    Espero q as duas estejam bem! ;)

  5. Ao contrário de você, acredito muito na maldade das pessoas. Dificilmente, acredito no “sem querer”.

    Gosto de resolver os meus problemas. Ou seja, não faço o tipo muito solidária. Até porque acho que cada um sabe de si.

    Sobre a sua pergunta… Se eu soubesse responder, não teria chorado ontem à noite.

    Beijos

  6. Nem sempre a vida nos deixa fazer o que gostamos… E muitas vezes, nos obriga a fazer o que não gostamos.

    Não raramente, ambos ao mesmo tempo… :-)

    Por exemplo, tá um sol LINDO lá fora, tô morto de vontade de passear no Ibirapuera, mas tô de molho por causa de um tratamento de canal que complicou (odeio ir no dentista…).

    Que fazer numa situação destas? Bom, eu abri as janelas, e vou assistir um bom filme. E torturar meus vizinhos treinando guitarra… ;-)

    Tem gente que é que nem dente cariado: Enquanto dá, a gente restaura. Mas chega uma hora que só capando fora o nervo da raiz pra não ter que arrancar o desgraçado.

    Dói pra cacete. Mas a gente acaba descobrindo que dói ainda mais não fazer….

Deixe uma resposta para Nina Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star