As time goes by


Sou alguém que ama de verdade.
Que sente de verdade.
Que sorri de verdade e chora de verdade.

Alguém que tem erros de verdade.
Alguns acertos de verdade.

Poucos amigos de verdade
e amores que acreditei de verdade.

Talvez seja por isso que me magoem de verdade.
Mentem de verdade e me esquecem de verdade.
Uma pena que não me amem de verdade.

Talvez eu seja de mentira.
Talvez eu não exista.
Talvez só eu acredite em mim e nas verdades que não existem.

Tudo que se olha no espelho nem sempre é verdade.

Nem toda carta de amor é verdade.

Nem todo presente é de coração.

Há sonhos que não existem…
Mesmo aqueles que acreditamos.

Talvez um dia eu consiga entender ou acreditar que algo tenha sido feliz.
Ou de verdade.

Mas sempre teremos Paris.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star